Arquivo da categoria: Viagens SUV

Viagem ao Centro da Terra

IMGP1688

Comprou um Sports Utility Vehicle (SUV)! E agora?? Já tinha ouvido falar das capacidades off-road destes veículos, (o vendedor salientou-o bem), mas para já, sente que as vantagens de ter um SUV estão mais relacionadas com o facto de que nas voltinhas domingueiras a sogra, lá atrás, tem mais espaço para as pernas, e de que já pode subir aquele passeio quando deixa os miúdos na escola, do que com a ideia inicial de partir à descoberta, ter incursões por caminhos mais rudes, fazer umas escapadelas para fora da cidade e usufruir da natureza.

Mas!! Nós temos uma ideia! Esperamos vir a ter mais, mas para já temos uma ideia e que não vai desiludir! É tempo de marcar um fim de semana, pegar na máquina fotográfica e libertar o seu SUV pelas estradas menos trilhadas do interior do nosso país. Bem no centro de Portugal, no Concelho de Vila de Rei!

DCIM100GOPROGOPR8705.

Já anteriormente tínhamos andado por estas bandas. Por duas vezes com o nosso querido Mitsubishi Pajero, andámos a “vasculhar” os cantinhos mais recônditos da Ribeira de Isna, e da Sub-Região do Pinhal Sul Interior. Ambos os artigos suscitaram um grande interesse, inclusive a pessoas que não tendo um Todo o Terreno “puro e duro” me questionaram sobre a possibilidade de fazer estes tracks com um SUV.

IMGP9700

Artigos relacionados!

As Pontes Romanas da Ribeira de Isna

À Descoberta da Isna

Surgiu agora a possibilidade em parceria com a Revista Auto Mag e ao volante de um Opel Mokka X 4×2 (que agradou muito com os seus energéticos 136 cv), de criar um roadbook e subsequente track, criados especificamente para estes veículos.

Deixo aqui o link do track.

Vila de Rei em SUV

Por questões editoriais não publico o roadbook, pois é parte integrante do nº 43 da Revista Auto Mag. No entanto caso esteja interessado, posteriormente sugiro que que contacte por email.

Capa #43 Isna

Vamos então??!!

Esta aventura de dia inteiro começa no centro da vila de Ferreira do Zêzere mesmo em frente à Igreja de S. Miguel.

IMGP1623

Saindo da Vila pela N348, ainda antes de entrar no Concelho de Vila de Rei, tem logo dois pontos de interesse que vai querer visitar. O Mirador da Cruz Alta (com parque de merendas).

IMGP1639
Acesso ao Mirador da Cruz Alta 
IMGP1657
Mirador da Cruz Alta

Miradouro do Castro onde pode observar em primeiro plano a fronteira natural que separa os dois concelhos. O Rio Zêzere, principal afluente do Tejo e que, como consequência da barragem de Castelo de Bode apresenta aqui um generoso caudal.

IMGP1661
Vista do Mirador do Castro para o concelho de Vila de Rei

Passada a ponte na N348 sobre o Rio Zêzere e já no Concelho de Vila de Rei, vale a pena despertar os sentidos. É no suave bailado das curvas da “estrada panorâmica” que as margens do rio vão sendo reveladas (vai querer parar para tirar aquela foto). Tem como opção visitar as duas Praias Fluviais no Rio Zêzere (Zaboeira e Fernandaires), antes de rumarmos a “ESTE” para acompanharmos a Ribeira de Isna até ao limite do Concelho com as suas pontes de inspiração romana e as suas Praias Fluviais.

IMGP1664

IMGP1691

IMGP1749

IMGP1959
Passagem pela Ponte de Palhais

IMGP1968

IMGP1797
Um simpático Beirão com quem nos cruzámos e que queria à viva força que fossemos à sua casa comer e beber “qualquer coisita”.
IMGP1822
Serra dentro o Mokka portou-se que nem um herói, mesmo em algumas (poucas) situações de cruzamento de eixos e apesar da sua tracção dianteira, bastou desligar o controle de tracção, que facilmente se “desenvencilhou”.

IMGP1862

IMGP1852

IMGP2012
Ponte da Cova do Moinho
IMGP2021
Barragem de Isna

DCIM100GOPROGOPR8701.

 

DCIM100GOPROGOPR8705.

IMGP2054
Ponte da Tamolha
IMGP1729
Almoço no Restaurante Eléctrico

O Restaurante Eléctrico é um daqueles encontros improváveis. Uma mistura de Street Art com ruralidade, de um espaço amplo mas que é simultaneamente acolhedor. Ao entrarmos fomos recebidos pela proprietária que gentilmente nos conduziu a uma mesa. Pouco mais! Dali em diante é cada um por si, buffet generoso, especialmente o cozido à portuguesa, bebidas free refill, sobremesas caseiras e até o café para finalizar a refeição tem que ser tirado por nós. O ambiente é festivo e descontraído, (até tivemos direito a uma desgarrada ao acordeão na nossa mesa).

IMGP1694-2

 

Antes de se fazer à estrada, vale a pena passear pelo perímetro do Restaurante e ver as muitas peças de arte criadas pelo proprietário, o Sr. Aniceto. Artista que pega em lixo e o transforma em peças de arte. Surpreendente!

IMGP1735-2

IMGP1742

IMGP2057

Praia Fluvial de Bostelim

DCIM100GOPROGOPR8721.

 

Para informação futura, é possível pernoitar no Campismo Rural de Bostelim, estavam lá duas auto-caravanas!

IMGP2110
Praia Fluvial de Marmeleiro
IMGP2122
O percurso de cerca de 4kms entre a Praia do Marmeleiro e a Ponte dos 3 Concelhos, sofreu melhorias substanciais. 

A Ponte dos 3 Concelhos tem a particularidade de ser o ponto convergente dos concelhos de Vila de Rei, Sertã e Mação. Julga-se que terá sido construida entre os Sec. I e IV e reconstruida entre os Séc. XIII e XIV. Esta Ponte fazia parte de uma antiga Via Romana que ligava Mérida a Conimbriga.

IMGP2146
Ponte dos 3 Concelhos

IMGP2156

IMGP2147

IMGP2181
Praia Fluvial Pego das Cancelas

A partir deste ponto todo o trajecto remanescente é feito em alcatrão. Há ainda tempo para dar uma saltada à Praia fluvial de Cardigos (já no Concelho de Mação). Na Povoação de Cardigos existe uma 2ª opção para almoçar, no Restaurante o Solar do Moinho.

IMGP2199
Praia Fluvial de Cardigos

IMGP2204

Saindo de Cardigos, voltamos a entrar no Concelho de Vilar de Rei e dirigi-mo-nos para a Serra da Melriça, mais precisamente, para o Picoto. Local onde se encontra o Museu das Geodésias e o marco com cerca de 20 mts de altura que identifica o Centro Geodésico de Portugal Continental a nivel de coordenadas geodésicas. Esta foi uma das primeiras pirâmides geodésicas a ser construida no pais (1802).

Chegada ao Centro da terra!

IMGP2229

IMGP2251

Depois… bem depois, é ficar assim, com um agasalho mais quente, deixar-se ficar! Deixar que as paisagens do dia passem em revista, os cheiros, o cantar suave da ribeira na cascata da Cova do Moinho, o azul e o verde e o azul misturados em mil tonalidades. E aguardar… Aguardar pelo render do Astro Maior, depois da sua jornada, altaneiro,  cruzando os céus, observando toda a nossa actividade, e juntamente com ele render-mo-nos nós também ao nosso refugio. Este foi um dia que valeu a pena ser vivido!

IMGP1880